Pular para o conteúdo

Conheça detalhes do Auxílio-acidente do INSS

Os benefícios acidentários do INSS incluem benefícios indenizatórios. Nesse sentido, é pago pela associação aos trabalhadores cujos acidentes tenham consequências permanentes. Como resultado, sua capacidade natural de se envolver em atividades profissionais é diminuída.
Em regra, a condição do trabalhador é especificamente avaliada através do procedimento de certificação médica do Instituto Nacional de Segurança Social. Mais importante ainda, como benefício compensatório, só está disponível se os cidadãos puderem continuar trabalhando. Este artigo detalha as regras e quem é elegível para os seguintes benefícios:

Quais são as regras do Auxílio-acidente?

Publicidade

Em primeiro lugar, a principal característica do resgate de acidentes está relacionada às sequelas permanentes dos profissionais. Ou seja, a pessoa é adequada para o cargo, mas ficou fragilizada pela pandemia. Por isso, deve se adequar aos novos padrões para dar continuidade à carreira.

Durante esse processo, o INSS emitirá benefícios acidentários como forma de auxiliar na adaptação. Isso significa que o dinheiro pode ser usado para pagar assistência médica, moradia, acessibilidade e até mesmo aconselhamento. No entanto, os cidadãos devem cumprir as seguintes regras de resgate de acidentes.

  • Possuir qualidade de segurado na época do acidente, ou seja, estar contribuindo com a Previdência Social no período da ocorrência;
  • Estar na categoria de empregado urbano ou rural em empresas, empregado doméstico ou trabalhador avulso em empresa;
  • Ser um segurado especial, como é o caso dos trabalhadores rurais que atuam de forma individual ou em regime de economia familiar.

A legislação da segurança social prevê ainda que os trabalhadores domésticos só estão protegidos em caso de acidente após 1 de junho de 2015. No entanto, não há necessidade de cumprir a carência mínima da instituição. Além disso, contribuintes individuais e contribuintes eletivos não têm direito a benefícios. Ou seja, não são considerados aqueles que exercem atividades remuneradas e assumem o risco do próprio trabalho.

Especificamente, isso inclui os microempreendedores autônomos e individuais. Para os contribuintes eletivos, o INSS os define como pessoas que contribuem, mas não exercem trabalho remunerado. No entanto, ele quer reivindicar a Previdência Social e pagar benefícios todos os meses.

Como solicitar o benefício?

Primeiramente, foi feito um pedido de auxílio-acidente por meio dos canais oficiais do Meu INSS. Isso significa usar o site ou aplicativo para Android e iOS. Nesse caso, o segurado deve fazer o login na plataforma utilizando as informações vinculadas ao portal Gov.br. O cidadão deve então reemitir um novo pedido de atendimento para o evento específico para que possa dar seguimento ao pedido da mesma forma.

Durante o processo de colocação, você precisará passar por um exame médico e se apresentar ao departamento de previdência social de sua escolha. No entanto, o INSS oferece atendimento remoto para que o cidadão não comprometa sua integridade durante o processo de avaliação do benefício. Nesses casos, um hospital ou exame médico hospitalar pode ser solicitado se registros suficientes forem mantidos.

No entanto, a presença do requerente pode ser exigida no caso de visualização de informações, etc. Os cidadãos que tenham dificuldade em aceder aos canais digitais ou não tenham acesso à internet podem ligar para o número de segurança social 135.

Leia também: MEC oferece mais de 100 cursos online gratuitos no país

 

Publicidade
Gabriel

Gabriel

Especialista em crédito. Antes de mais nada, apaixonado por tecnologia! Bacharelado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda) e MBA em Gestão de Negócios.

Você também pode gostar ↓↓↓